Viagens e a vida

Cerro Tinduqueral - Uspallata - Argentina

Hoje pela manhã estava lendo o blog da minha grande amiga Ana, também sobre a viagem que ela irá fazer em breve, um projeto mais ambicioso que o nosso eu diria. No último post ela comenta sobre o alemão Cristoph Rehage, que decidiu caminhar durante 1 ano, da China até a Alemanha, e durante esse percurso não cortar o cabelo nem a barba. Para documentar resolveu tirar fotos dele todos os dias durante esse período.

O que mais me chamou a atenção no vídeo não foi a barba, cabelo ou os lugares que ele passou, foi a frase no final.

” Quem era esse cara? Era realmente eu?”

Essa frase me fez lembrar da minha viagem do ano passado. Para quem não sabe em 2009 eu resolvi botar pela primeira vez uma mochila nas costas e conhecer o mundo. Comecei aqui pelo lado,  Argentina, Chile e Uruguai. Montei um roteirinho básico de lugares que ia passar, quanto tempo ia ficar em cada 1. Tomei lições de amigos meus sobre como viajar, me informei sobre os perigos de cada cidade e me joguei, sozinho, para um lugar que eu não conhecia, que falava uma lingua que, apesar de parecida com o portugues, eu não falava uma palavra.

Conheci pessoas fantásticas dos quais carrego boas lembranças e amizades eternas, conheci lugares que nunca imaginei que iria pisar, aprendi a me virar numa lingua que desconhecia, aprendi a respeitar as diferenças e nunca julgar alguem pela sua cultura ou credo e que é sim plenamente possivel a convivência entre todo tipo de pessoa e etnia.

Topo do Vulcão Villarica - Pucon - Chile

Minha viagem durou somente 36 dias, 1/10 do tempo da viagem do Cristoph. Mas foi mais do que suficiente para botar os pés de volta a Floripa, olhar para o passado e me perguntar “Quem era esse cara?”.

Assim vi com minha própria experiencia o que fascina tanto os viajantes. Não é o local que você vai visitar, as fotos que vai tirar, mas o que você vai vivenciar, aprender e carregar para o resto da sua vida.

30 dias pode não parecer muito, mas quando você vive cada momento desses dias com extrema intensidade ele equivale a 1 ano vivido na sua rotina diária de estudo e trabalho. E se depender de mim esses dias serão bem intensos.

E digo que minha espectativa maior não é visitar a Sagrada Família e Barcelona ou o Coliseu em Roma, mas ver como cada um de nós 4 vai voltar. Como vai ser a cabeça de cada um quando botar os pés no Brasil e olhar para o passado…aposto que ninguém vai se reconhecer, e com certeza as mudanças serão sempre as melhores possíveis.

Apesar da pouca experiencia, essa é meu segundo mochilão, eu recomendo sempre, VIAJEM! Não pensem duas vezes em botar uma mochila nas costas e conhecer o resto do mundo, com certeza por mais curta que seja sua viagem ela lhe trará bons frutos.

Anúncios

3 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Tai
    ago 24, 2010 @ 18:09:47

    adorei o post! Boa sorte gato e vai a paris por mim, please!!!!

    Responder

  2. Daniel (Larusso)
    ago 27, 2010 @ 09:39:37

    João, me explica ai o que tu aprendeu no caminho de Santiago do Chile, por favor.

    (Piadinha que vai fazer aniversáio de um ano)

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s