Não estamos mais em Praga

Só pra tirar de leve as teias de aranha daqui. Todos nós já chegamos em nossas respectivas casa brasileiras. Todos temos muitas histórias pra contar, milhares de fotos e videos e quase nenhuma disposição pra postar aqui. Acho que os bravos viajantes João, Leonardo e Eve saturaram e precisam de um pedido sincero de todos os nossos três ou quatro visitantes para que voltem a postar algo. Assim que eu tiver mais um sopro de disposição posto algumas fotos aqui.

Por enquanto, gostaria de agradecer a todos que nos acompanharam, aqui no Brasil e lá na Europa. Aos amigos que fizemos e aos tetos que nos abrigaram por lá.

Beijos, abraços!

Estamos vivões

Olá a todos!

Chegamos a pouco em Viena, a capital do Império Austro-Húngaro.

Ficamos os últimos dias sem acesso à Internet e não conseguimos enfiar sinal de fumaça por aqui. Mas voltamos à programação normal.

Ainda não registramos nossas passagens por Roma, Firenze e Venezia. Prometemos que em breve teremos fotos no blog.

Beijos, abraços!

Barna

Sabemos que estamos em dívida para com este blog e nossos insistentes leitores. Então, Larusso e Eve resolveram escrever de bate-pronto um post com coisinhas diversas de nossa estada em Barcelona entre os dias 1 e 5 de outubro. Alguns textinhos abaixo são do Larusso, outros da Eve. Quem descobrir de quem é cada um deles ganha um frasco com o ar cheiroso de Barcelona.


Doha, Qatar

Balcão da Qatar em Doha

O preço da nossa passagem não paga um lanchinho dos vários servidos. Em uma única refeição tinha na bandejinha: suco de laranja, água, chá – podia ser café também – e iogurte. A tevezinha que vemos no banco da frente tem muitas músicas, filmes, seriados, jogos e informações sobre o vôo. Te informa instantaneamente as perguntas: “já chegou?” e “falta muito?”

Aeroporto de Barcelona
Um dinamarquês quebrou a perna mecânica bem na frente dos heróis deste blog. Larusso e João foram socorrê-lo. Quando tudo estava resolvido e chegaram na imigração, não tinha fila nenhuma. Foram atendidos pela Mulher Carimbo. Nenhuma pergunta, nenhuma palavra, ela só carimbou os passaportes e entraram na Espanha.

Kabul
Definitivamente, um boteco com camas. Um boteco brasileiro com camas, mas eventualmente aparece um ou outro time de futebol sueco de galinhagem pra te acordar no meio da madrugada.

Las Ramblas

É o onde o mundo se encontra. Caminhar por toda sua extensão faz você conhecer pessoas de no mínimo 4 continentes diferentes. Diversidade e diversão é aqui mesmo.

Estátuas vivas e Bob Marley
Esta é apenas uma das diversas atrasões das Ramblas. Ao longo do passeio você se depara com inúmeras estátuas vivas que mais parecem estátuas de verdade – diferente das amadoras brasileñas – e, ocasionalmente, um encontro com o celebridades como Bob Marley e Edward Mãos de Tesoura.

Sagrada Família
A queridinha de Gaudi é demais. Quero ver quando ficar pronta – deve demorar muitos anos, se isso um dia acontecer. É estranho pensar que milhares de pessoas visitam essa igreja em construção. Mas é isso mesmo, e é o bastante pra gastar horas admirando sua história e detalhes impressionantes.


Camp Nou

Barça! Tum, tum, tum, tum, tum, tundunduntum. Que estádio… O lugar mais barato, o nosso, dava uma vista perfeita de todo o campo. Jogo fraco, o Barcelona joga como a seleção da Espanha, toca a bola tanto, mas tanto, que esquece de chutar pro gol. 1×1. Mas valeu muito, pelo estádio, pelo clima do lugar, pela loja, e pelo golaço do Messi.

Barcé!

Montserrat
Já andou de teleférico? Não? Então vá para Barcelona, pegue um trem de 1h30 e descubra um reduto de monges no pico de um complexo de morros. Ao sair do bondinho, a primeira coisa que você deve fazer: ir conhecer a Capela de MontSerrat e ver os meninos cantantes as 13h ou 19h. Deve ser a primeira coisa mesmo, porque pra nós foi a última e chegamos atrasados, não vimos nada. Reza a lenda que eles cantam a mesma música (os mesmos meninos) há mais de 300 anos.

Casa Museo Gaudi
Gaudí era um alucinado. Definiticamente muito maluco e um solteirão – sim, conferimos a cama de solteiro dele. Ainda arrisco um palpite de que em alguma de suas vidas passadas, ele foi um peixe. É incrível como todas suas obras parecem fazer mensão à
vida marinha através de linhas sinuosas e objetos que parecem conchas aos olhos de quem vê.

Comida
Carinha e nada demais. Destaque para a paella – promoção em cada boteco da cidade – : fraquinha, fraquinha, jeitão de congelada. Fake.

O cheiro de Barcelona
Já que vocês só conseguem ver beleza nas fotos, vou descrever o cheiro. Imagine que uma galera mije na calçada e passe um dia inteiro de sol escaldante, só curtindo. É isso. As ruelas e becos fedem a xixi seco.

A maior rede de franquias do mundo
O mercado turco. Todos os mercadinhos de Barcelona, sem exceção, em qualquer parte da cidade, é do mesmo tipo: prateleiras apertadas e um árabe bigodudo – ou bigoduda – no caixa. (Até agora, Roma também se mostrou território da rede de mercados turcos).

Concluindo, o que aprendemos em Barcelona: muitos brasileiros. Catalão é uma língua esquisita. Não se fala “cueca-cuela”. E, com certeza, o Barça é muito més que un club. A cidade é viva, alegre e arisca. Encantadora, apaixonada e quente. Volveremos.

Hoje

Olá, bravos leitores deste blog!

Chegou, enfim, o dia em que partimos para Doha, com uma longa escala de mais de um mês na Europa.

Eve e Leonardo já pegaram seus robustos e luxuosos aviões da Qatar Airways. A essa altura da nossa Corrida Maluca, devem estar sobrevoando a África.

Fechei minha mochila. Foi fácil. Levo cheia até metade pra ter a chance de trazer de volta transbordando.

Vou pra Guarulhos, onde terei, desde às 20h30, a oportunidade de vivenciar o que há de melhor no aeroporto até as 3h da manhã.

Agradeço a todos pelas dicas e desejos de boa viagem. O Leonardo, ou o João, não me lembro, prometeu que trará souvenirs pra todos que comentarem no nosso blog. Façam seus pedidos, aproveitem que eles são muito generosos.

Bom, o próximo post virá, provavelmente, só depois do meu próximo banho. Algo que deve acontecer no sábado de madrugada, no horário de Brasília. O banho, não o post.

Beijos, abraços!

Foto ao vivo de Eve e Leonardo, direto de um rasante do Air Force Qatar Airways

Més que un club

Gol do Barcelona!

Nós, e mais umas noventa mil pessoas, compramos ingressos pra ver Barcelona e Mallorca. Campeonato Espanhol. Na verdade, eu vou mais pra ver o escrete catalão e o Camp Nou. O adversário podia ser até o Fluminense que tava ótimo.

O Barcelona – que é o segundo clube mais importante do mundo, atrás apenas da Sociedade Esportiva Palmeiras – é a espinha dorsal da seleção espanhola. Os campeões da Copa da África. Acho até que o Barça é a própria Espanha com alguns reforços de peso, como Messi e Daniel Alves. Ironicamente, o clube é orgulho da Cataluña, que deseja liberdade do domínio espanhol.

A expectativa no dia 3 de outubro (ou 2, não definiram a data ainda) é de vitória. E quem sabe goleada. Mas não é apenas um jogo de futebol, não é apenas um estádio. FC Barcelona es més que un club. Não tem explicação. E é por isso que estaremos lá.

Entradas Mais Antigas Anteriores