A primeira sobrevivente

Enfim, depois de litros de lágrimas escorridas da manteiga derretida aqui, da crise existêncial aguda de solidão plena, eu afirmo ao povo com todas as letras: Eu cheguei.

Cheguei em Doha, e cheguei em Barcelona, enfim, cheguei.

Vim numa nave espacial da Qatar Airways e o que tenho a dizer sobre o avião é que ele é simplesmente  indizível. É enorme, é luxuoso, é lindo  – tanto que nem reparei quando aquele trem, digo, avião, decolou – com cerca de 350 pessoas a bordo.

Doha

Infelizmente não pude conhecer muito sobre Doha, visto que o hotel era ao lado do aeroporto – mas e que hotel! – e era de noite quando cheguei.

O saguão do hotel

Apenas pude desfrutar de um choque cultural inevitável. Mulheres de burca, de sari, com mãos e pés pintados, homens de vestido – perdoem-me, não sei o nome daquela roupa exótica que eles usam :) – andando pra lá e pra cá falando uma lingua completamente impossível de decifrar. Apenas me lembro do famoso “salamaleico” que ouvi algumas vezes.

Abaixo seguem algumas fotos do hotel.

Glamour no corredor

O hotel Rotana que fiquei em Doha

Barcelona

Ahhh mi Barcelona queriida! Saí do aeroporto de Doha as 07:15 da manhã e cheguei aqui por volta das 14 hrs da tarde. Peguei meu container, vulgo mochilão” – aproveito para contar aqui que decepcionei a todos que prometi levar pouca coisa, minha mala está com 13kgs e estou pensando seriamente em comprar uma de rodinha ¬¬ – e fui em direção a temida imigração:

– Que vas acer acá en Barcelona?

– Yo estoy a paseo, no voy quedar solo acá, me voy por toda europa tambien.

– Cuantos dias pretender quedar?

– 45 dias.

– Estás acá a procura de un novio?

– Humm no, yo ja tengo uno, gracias :)

– Más guapos que nosotros?

– Si, mucho mas! :)

– Ah, entonces todo bien. Buena Viage!

Acredite quem quiser, não me pediram nada de documentos (além do passaporte), foram super simpáticos e ainda fizeram piadinhas e me desejaram sorte e tudo de bom. Ufa!

A chegada aqui foi extremamente tranquila, e ainda vim batendo papo em portunhol com uma senhora no ônibus. Em breve descreverei melhor como ir do aeroporto de barcelona até o centro (plaza de catallunia). É batata!

Então é isso! Estou aqui sozinha agora aguardando ansiosamente a chegada dos gurizes :) E vou indo, porque ao contrário do Dani, esse vai ser meu segundo banho desde a saída de Sampa.  E eu estou realmente precisando de mais um. ;D

Beijosss a todos!

Vejo vocês no próximo capítulo!

Hoje

Olá, bravos leitores deste blog!

Chegou, enfim, o dia em que partimos para Doha, com uma longa escala de mais de um mês na Europa.

Eve e Leonardo já pegaram seus robustos e luxuosos aviões da Qatar Airways. A essa altura da nossa Corrida Maluca, devem estar sobrevoando a África.

Fechei minha mochila. Foi fácil. Levo cheia até metade pra ter a chance de trazer de volta transbordando.

Vou pra Guarulhos, onde terei, desde às 20h30, a oportunidade de vivenciar o que há de melhor no aeroporto até as 3h da manhã.

Agradeço a todos pelas dicas e desejos de boa viagem. O Leonardo, ou o João, não me lembro, prometeu que trará souvenirs pra todos que comentarem no nosso blog. Façam seus pedidos, aproveitem que eles são muito generosos.

Bom, o próximo post virá, provavelmente, só depois do meu próximo banho. Algo que deve acontecer no sábado de madrugada, no horário de Brasília. O banho, não o post.

Beijos, abraços!

Foto ao vivo de Eve e Leonardo, direto de um rasante do Air Force Qatar Airways

Lâmpada Mágica

Recém feito o check-in online do meu vôo para Doha, lembrei que não escrevemos nenhum post falando sobre a Qatar Airways, a lâmpada mágia que liberou o tapete pra gente viajar pras arábias :D

Se não fosse o preço ridiculamente barato do vôo ida e volta (US$ 311 pra Barcelona, US$ 370 pra Madrid), provavelmente ninguém teria falado em ir pra Europa esse ano. Ou teria, mas com certeza não seria com escala no oriente médio…

Da wikipedia, “A Qatar Airways Company Q.C.S.C. (القطرية) é a companhia aérea de Bandeira do Qatar. (…) é uma das 6 companhias aéreas a possuírem as prestigiantes 5 estrelas da Skytrax pelo seu excelente serviço. Em 2006 eleita como detentora da melhor tripulação do médio oriente e ainda a 4.º melhor companhia do mundo. Em 2007 a sua primeira classe foi eleita como a melhor do mundo. A Qatar possui características bastante inovadoras a bordo, sendo a primeira do mundo a ter Televisão digital por satélite.”

A empresa parece ser bacana, mas aqui pra nós, a grande pergunta é porque diabos um preço tão baixo? Nos parece, além da promoção de início das atividades da companhia no Brasil, que existe aí um gancho que nos leva a cidade de Doha. Todos os vôos são com escala lá (triplicando a distância/tempo de viagem), sendo que pra escalas acima de 8 horas eles dão hospedagem e traslado grátis (facilitando o pedido de visto). A minha escala no vôo de volta é de 8:05… realmente acho que eles querem que a gente dê uma banda em Doha ;)

No entanto, para usufruir dessas cortesias, é preciso ligar pro escritório da Qatar Airways em São Paulo (ligação interurbana normal em português) e fazer a solicitação, tendo em mãos o número da reserva do vôo, passaporte e validade. Quando liguei fui bem atendido (apesar de demorar uns 7 min de ligação) e a confirmação do pedido veio na mesma hora. Lembrando: A empresa não fornece vistos de permanência no Qatar, ela fornece documentos de reserva de hospedagem que, somados aos documentos solicitados pela imigração para visto, facilitam o processo.

Evidentemente, vamos viajar de classe econômica, afinal, é uma lâmpada mágica, não um prêmio da mega sena. No Boeing 777 em questão, são 3 poltronas em cada fileira, aparentemente com conforto suficiente pra passar as adoráveis 14 horas que o vôo vai durar até Doha. Diz a lenda que existem modelos de avião com wireless, onde os pobres mortais proprietários de um smartphone (como eu e o meu iPhone) poderão se comunicar com o mundo lá fora, twittar considerações sobre o ronco do gordão do lado, jogar colheita feliz, etc.

Quando chegarmos na Espanha, vou escrever uma continuação desse post, a partir do caso real. Fiquem ligados ;)

Imposto sobre o Valor Acrescentado

“manhêê, to chegando em Floripa quinta-feira. Junta a família pra eu mostrar fotos e entregar os presentinhos…”

Viajar significa voltar com uma mala cheia de coisas, materiais ou não. Memórias, experiências, amizades.. fotos, anotações, histórias pra contar… Como sobre nenhuma dessas coisas incide imposto, não interessam nesse post. ;)

A União Européia taxa o ‘valor acrescentado’ dos produtos comercializados no território, imposto chamado IVA (ou VAT em inglês). Felizmente para nós, a lei oferece aos visitantes estrangeiros a possibilidade de ressarcimento do valor do imposto, considerando que não temos a obrigação de pagá-lo (já que não somos cidadãos da União). Esse ressarcimento é exclusivo para produtos levados para fora do território.

O mecanismo é simples: no ato da compra, deve-se pedir o formulário Tax Free, preenchido com os dados do comprador com passaporte em mãos e anexados à nota fiscal do produto. No embarque para saída do território da União (conhecida como ir embora), se deve procurar o balcão Tax Free no aeroporto, apresentando o produto, a nota e o formulário. O ressarcimento pode ser feito em dinheiro ou adicionado ao cartão de crédito, na hora. Apenas recomenda-se planejar a ida à banca do Tax Free no aeroporto, não deixar pra última hora, já que existe uma grande possibilidade de filas.

Importante: os produtos devem estar na bagagem de mão, para conferência. Se estiverem sido despachados no check-in, o reembolso pode ser negado.

Importante²: o prazo para ressarcimento é 3 meses a partir da data da compra.

O valor mínimo para pedir o ressarcimento é € 154,94 + IVA, na soma dos produtos comprados na loja. O valor do IVA varia de país para país, normalmente de 16% a 25%, podendo haver períodos de imposto reduzido.

Evidentemente, este benefício pouco tem a ver com as taxas de alfândega brasileiras. O desembarque no aeroporto por aqui vai acontecer como sempre foi, com a regra das cotas, revistas de bagagem, etc.

Este é um direito garantido ao visitante da União Européia, façamos uso dele. Coisa boa chegar de volta de viagem com uma graninha sobrando… ;)

Més que un club

Gol do Barcelona!

Nós, e mais umas noventa mil pessoas, compramos ingressos pra ver Barcelona e Mallorca. Campeonato Espanhol. Na verdade, eu vou mais pra ver o escrete catalão e o Camp Nou. O adversário podia ser até o Fluminense que tava ótimo.

O Barcelona – que é o segundo clube mais importante do mundo, atrás apenas da Sociedade Esportiva Palmeiras – é a espinha dorsal da seleção espanhola. Os campeões da Copa da África. Acho até que o Barça é a própria Espanha com alguns reforços de peso, como Messi e Daniel Alves. Ironicamente, o clube é orgulho da Cataluña, que deseja liberdade do domínio espanhol.

A expectativa no dia 3 de outubro (ou 2, não definiram a data ainda) é de vitória. E quem sabe goleada. Mas não é apenas um jogo de futebol, não é apenas um estádio. FC Barcelona es més que un club. Não tem explicação. E é por isso que estaremos lá.

Entradas Mais Antigas Anteriores Próxima Entradas mais recentes